NASA lança Ares I-X com sucesso!

Imagem 1: Lançamento do foguete de testes Ares I-X foi um sucesso!
Depois de um fazer alguns pequenos concertos e ajustes e esperar que o tempo ficasse bom, a NASA lançou hoje, com sucesso, a nova geração de foguetes espacial.
O lançamento do foguete de 100 metros foi apenas para a fase de testes, em um custo de pouco menos de 500 milhões de dólares.
Nessa fase de testes, a foguete é divido em duas partes. A parte de baixo é preenchida com combustível e a de cima é oca, que será ocupada, quando a fase de testes acabar, pelo Orbitador Lunar Orion. É uma cápsula de grupo semelhante as que pousaram na Lua durante o projeto Apollo, que levou os seres humanos à Lua. Agora, o Orion poderá levar pessoas para a ISS (Estação Espacial Internacional), para a Lua e até para Marte.
Ao contrário do projeto atual dos ônibus espaciais no qual carga e tripulação eram levados juntos, o Ares I levará a tripulação, enquanto a Ares V levará os equipamentos e a carga em geral.
No lançamento de hoje, cerca de 700 sensores estão implantados no corpo do foguete para que os engenheiros e cientistas possam saber como a estrutura se comporta realmente. A parte oca irá espatifar no oceano, enquanto a parte onde fica o combustível terá sua queda desacelerada por paraquedas e será analisada pelos engenheiros da NASA.
O lançamento foi um sucesso, mas o Programa Constellation no qual toda essa nova geração de foguetes e projetos está sendo feita está com um futuro comprometido. Os gastos são altos e o Congresso Americano verifica da passo da NASA. Alguns especialistas acham que o programa terá sérios cortes ao longo dos anos. Sinceramente acho uma pena.
Se tudo ocorrer bem (ou seja, com os investimentos vindo na hora certa), a previsão de voltarmos a ter o homem na Lua é por volta de 2020.
Clique aqui e veja a sequência de imagens do lançamento e outros momentos antes e depois do mesmo. A imagem abaixo mostra os estágios do Ares I. Clique nela para ampliar.
Imagem 2: Estágios do foguete Ares I, do programa Constellation. Clique na imagem para ampliar.
Com informações de G1, UOL, Wikipédia, NASA.gov. Imagem 1: Reuters/Scott Audette; Imagem 2: NASA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário