“E Deus quis assim”

 

Para os Designers Inteligentes a vida seria como um relógio. Um relógio é feito de diversas minúsculas peças que foram concebidas por um relojoeiro. A vida é feita de pequenas coisas que só poderiam ser feitas por um ser supremo, um desenhista inteligente.

Quem me conhece sabe que eu sou evolucionista de carteirinha. E também que eu fico P da vida quando alguém resolve criticar Darwin, a Evolução e companhia. Antes que me arrebentem na pedrada eu digo: na Ciência contestar o que o outro diz é saudável. Aprovo isso pois graças a isso que a Ciência avança. Mas acontece que quando o assunto é Evolução, a discussão começa a ficar ridícula.

A Evolução, por mais bem explicada, evidenciada e analisada teoria sobre a origem das milhões de espécies que existem ou existiram no globo, não é a única que tenta explicar a origem da vida. Os evolucionistas tinham na cola os criacionistas, fundamentalmente religiosos que acreditam que Deus criou toda a vida e, sendo geólogos natos, dizem que a Terra tem, no máximo, 10 mil anos. Métodos de comprovação: a Bíblia.

Os cientistas não estavam tão preocupados pois eram religiosos que defendiam um ponto de vista sem apresentar nenhuma evidência além daquilo que estava na Bíblia. Então, uma simples homologia entre espécies (homologia são órgãos ou membros que podem ou não ter a mesma função entre duas espécies mas que tem uma origem filogenética em comum. Por exemplo os ossos da nadadeira de uma baleia e os ossos da mão humana) e um simples gráfico comparando o grau de semelhança do DNA da espécie humana com outras espécies fazia a conversa acabar rapidinho.

Mas, de uns tempos para cá, começou a aparecer gente que estava usando os conhecimentos da Ciência para derrubar a Evolução. Surgia o Design Inteligente. Embora digam que não, o DI é uma versão 2.0 do Criacionismo. Os iDesigners se apoiam no princípio de que o mecanismo mais simples do organismo mais simples que se conhece é um incrível maquinaria (não sei por que não colocaram a palavra “quântica” no meio para deixar mais bonita e atraente) que não pode ter surgido por acaso. Apenas um desenhista (ou um arquiteto) superior poderia fazer isso. A chamada “complexidade irredutível” pode ser desde o nível molecular ao macroscópico.

Acontece que eles devem achar que a Terra surgiu ontem (ou há 10 mil anos atrás, quem se importa?) para não perceberem que a seleção natural é lenta, mas eficaz. As pequenas alterações que ocorriam podiam garantir uma pequena vantagem reprodutiva (ter mais descendentes em relação àquele que não teve alterações) que, ao passar do tempo, se tornaria uma característica dominante.

Mas beleza! Digamos (digamos) que os iDesigners estão certos. A tal complexidade irredutível é fato e que isso nos mostra a ação de um arquiteto supremo. Tá, e agora? O que a gente faz com isso? Embora digam [os iDesigners] que não tomam partido religioso a maioria deles tem uma veia religiosa muito forte. Então qualquer questão sobre a complexidade biológica será respondida por eles por um mero “Deus quis assim…”. Que avanço.

Além disso, os iDesigners adoram esfregar na cara dos biólogos as lacunas e problemas que a teoria sobre a origem da vida apresentam, em especial na bioquímica e cobram uma explicação decente sobre a Explosão Cambriana que aconteceu há 550 milhões de anos atrás e hoje aparece como um monte de fósseis “pipocando” das rochas desse período. Ok, eles estão certíssimos. De fato a Biologia moderna encontra problemas para resolver essas dúvidas. Mas e aí? O que os iDesigners tem para oferecer? Um “Deus quis assim”?

Não estou dizendo que Deus não exista. Estou dizendo que a natureza possui leis e determinados comportamentos que nossa inteligência consegue perceber com um certo grau de sucesso. Pode Deus, muito bem ter deixado surgir um Universo onde férmions e bósons constituiriam toda a matéria e as quatro forças elementares da Física (a força nuclear forte, a nuclear fraca, o eletromagnetismo e a gravidade) fossem responsáveis por organizar tudo e deixado para ver o que aconteceria. Mesmo contrariando Einstein em sua famosa citação “Deus não joga dados” é possível encontrar ordem no caos. Basta olhar em sua volta.

Inspirado do livro Além de Darwin, de Reinaldo J. Lopes que aborda sobre o tema em um dos capítulos. Imagem por ~LydiaExoskeleton no DeviantART.

Nenhum comentário:

Postar um comentário