Esses japoneses…

 

A cultura japonesa conquista os povos de todo o mundo.

Tenho uma amiga de faculdade que tem descendência japonesa. Às vezes eu brinco com ela (mesmo ela não gostando muito) dizendo que “japonês nasce moderno: já tem visão em widescreen e em alta definição”. Brincadeiras a parte, o povo japonês encanta o povo ocidental. Sua cultura, seus hábitos alimentares, sua tecnologia e seu povo conquistaram o mundo todo. Quem não é ou conhece alguém que é apaixonado por mangás, animes, PlayStation (que é da japonesa Sony), Godzilla ou sushi?

Sushi_by_ll_cool_j Pois bem, o povo japonês diferem de nós ocidentais não apenas na aparência, mas no modo de como metabolizam o que comem. Uma pesquisa comandada por Jan-Hendrik Hehemann da Universidade Pierre e Marie Curie da França descobriram que os japoneses conseguem digerir as algas que compõem o sushi e nós, meros ocidentais, não. Tudo começou quando Hehemann e sua equipe estavam estudando a bactéria marinha Zobellia galactanivorans que possui uma enzima que digere as algas usadas no preparo do sushi, em especial a alga nori. Depois de saberem qual é essa enzima, os pesquisadores fizeram uma busca num grande banco de dados, o GenBank e descobriram que uma outra bactéria, a Bacteroides plebeius, também tem a capacidade de digerir a alga do sushi. Detalhe: essa bactéria só é encontrada na microbiota japonesa.

Os pesquisadores colheram amostras de pessoas americanas e japonesas e apenas esses últimos tinham essa bactéria, incluindo uma criança que acabara de desmamar. Bom, se apenas eles possuem essa bactéria que faz isso, como eles conseguiram e eu, que adoro sushi, não tenho essa capacidade? É aí que a história fica interessante.

Para os pesquisadores os japoneses antigamente comiam a alga sem esterilizar. Com isso eles ingeriam as bactérias Zobellia que estavam se alimentando da alga junto. No intestino as bactérias marinhas interagiram com as bactérias dos japoneses transferindo um trecho do gene responsável pela expressão da enzima em questão. Ou seja, as bactérias marinhas passaram para a microbiota japonesa a capacidade de digerirem as algas, coisa que não faziam antes. Esse processo é dado o nome de transferência horizontal de genes já que as bactérias não são parentes. É um evento raro na natureza, mas acontece. Já citei um outro exemplo dessa transferência horizontal de genes em um outro post.

Os japoneses consomem algas nori para preparam sushi a muito tempo. Essa capacidade de digerir a alga é algo positivo, já que é mais uma opção de “alimento” que está passando pelo trato digestivo. Nos demais povos essa capacidade não se encontra pois apenas recentemente, graças ao mundo globalizado, que as pessoas estão comendo sushi. E as algas passam por um processo de esterilização, matando as bactérias que nela se alimentam.

Conclusão de tudo isso: se você é ocidental e não tem descendência japonesa uma coisa é certa: você pode amar sushi mas a alga que você está comendo passa reto pelo seu trato digestivo. Mas pode comer sushi tranquilo. Pelo menos eu gosto. :)

Com informações de:
Hehemann, J., Correc, G., Barbeyron, T., Helbert, W., Czjzek, M. & Michel, G. (2010). Transfer of carbohydrate-active enzymes from marine bacteria to Japanese gut microbiota. Nature, 464 (7290), 908-912.
E também de Química Viva, O Amigo de Wigner e Meio de Cultura. Imagem por *perselus e ~ll-cool-j em seu deviantART.

Nenhum comentário:

Postar um comentário