Em busca deles!

 

Durante muitos anos na História da Humanidade acreditou-se que a Terra tinha como colegas espaciais os planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Saturno e Urano. Graças a seus movimentos que são diferentes do tapete estelar, os gregos e chineses fizeram medições e calculavam com um grau de certeza considerável quando determinado planeta iria aparecer. Isso ajudou muito para predizer períodos de colheita e de chuva.

Com o avanço do conhecimento saímos da Terra centrada no centro do Universo de Ptolomeu e fomos para um sistema Copernicano com o Sol no centro e os demais planetas, incluindo a Terra, girando ao seu redor. Embora tenha gente que não tenha gostado muito da ideia (leia-se Igreja Católica) o passar dos anos os cientistas foram colecionando evidências e mais evidências que hoje se torna inegável que a Terra é apenas mais um planeta girando ao redor de uma estrela considerada de pequena a média.

Os cientistas começaram a se questionar se existiria planetas parecidos com a Terra ou não que orbitassem outras estrelas. Hoje, com um catálogo de mais de 400 planetas extrassolares podemos começar a pensar muito sério na ideia de existir planetas com condições que permitem o desenvolvimento da vida, como água e temperatura. O vídeo acima conta um pouco sobre a descoberta de mais planetas no sistema Gliese 581 e como os astrônomos descobrem novos planetas. O vídeo possui uma boa qualidade de animações e ajuda a entender um pouquinho. Ele está em inglês e a legenda também. A tradução do Google nas legendas não é a melhor coisa do mundo, mas ajuda bem a entender. Vale a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário