Papai Noel “Coca-Cola version”.

 

coca-cola-santa-and-performing-dog

Vai chegando a época de Natal e começa a circular em comerciais de TV, nas ruas e nos shoppings o bom velhinho. Lá está Papai Noel, que no conforto do seu lar e ao lado de sua querida esposa Mamãe Noel, seleciona a gigantesca lista de crianças que existem no mundo (preferencialmente cristãs) e, se foram boazinhas no ano que passou, recebem um ‘OK’ sinalizando para seus elfos que aquela criança irá receber o presente.

Muitas crianças, de olho nas chances de ganhar um presente do bom velhinho, já tem uma lista de possíveis presente na ponta da língua (o qual os pais tem acesso). Ao avistarem um senhor de barba branca, cintos e botas pretas e roupa (incluindo gorro) vermelhos, elas não pensam em duas vezes para citar a enorme lista de desejos e, de quebra, tirar uma foto com o Papai Noel.

Aquela roupa aqui no Brasil, um país tropical por excelência, deve esquentar um bocado o Sr. Noel. Para tanto, ele pode se refrescar tomando um gole de uma gelada... Coca-Cola. Até combina: tanto Papai Noel como a Coca-Cola tem cor vermelha como característica básica. E, no fim do ano, sempre aparece as típicas propagandas de Natal da Coca-Cola em que o Bom velhinho tem presença quase garantida!

Não demorou muito para que alguém achasse que o Papai Noel atual tivesse sido feito numa genial campanha publicitária da Coca-Cola e que deu tão certo que até hoje todos os Papais Noel conhecidos usam roupas vermelhas. Bom, para vermos se essa afirmação é correta, precisamos voltar no tempo...

Papai Noel surgiu originalmente como graças a lendas contadas sobre São Nicolau de Mira (270-343) que ajudava as pessoas que estivessem em dificuldades financeiras anonimamente. Se tornou santo devido a inúmeros milagres por ele atribuído como no Natal de 1583 na Espanha em que citam que ele deu pão para as pessoas necessitadas em meio a um rigoroso inverno.

395px-Santa_Claus_1863_HarpersA imagem do Bom velhinho logo tomou conta do imaginário das pessoas: um senhor de idade, com uma grande barba que ajudava as pessoas no dia de Natal. Entretanto Papai Noel era retratado com trajes de bispo, de cor marrom. A imagem como a conhecemos devemos a Thomas Nash que, em 1863, fez a imagem do Papai Noel para a revista Harper’s Weeklys.

Essa versão do Papai Noel ficou um tanto esquecida até o começo do século XX quando a Coca-Cola “ressuscitou” a imagem do bom velhinho em suas peças publicitárias. Como nos Estados Unidos o Natal ocorre no inverno, as vendas da refrescante bebida caiam consideravelmente. A propaganda fez um enorme sucesso e ficou conhecida no mundo todo.

A imagem atual do Papai Noel foi feita por Thomas Nash em meados do século XIX e a Coca-Cola, aproveitando do tema natalino e das cores marcantes, usou em sua peça publicitária. Ou seja, a Coca-Cola não criou o Papai Noel retratado atualmente. Ela apenas divulgou a imagem que se tornou a mais conhecida do mundo do Sr. Noel.

santa_red_coat_w0575lo1Hoje a imagem do Papai Noel de barba branca, roupa vermelha e cinto preto são veiculados por praticamente todas as empresas que fazem publicidade nessa época do ano. E já tem gente que é contra a veiculação da imagem do Papai Noel e até mesmo que ensine as crianças sobre a pseudo-existência dele já que o Natal é para celebrar o nascimento de Jesus Cristo (para os cristãos) e não para comprar presentes e garrafas de Coca-Cola.

Independente de quem está certo nesse ponto, a imagem do Papai Noel é um grande sucesso já que shoppings e empresas gastam muito dinheiro para contratar diversos “senhores Noel” para alegrar as crianças e fazer suas vendas subirem. E, embora sempre digam, o mais importante nessa época do ano é a união dos familiares e amigos e confraternizar mais uma data juntos com muita felicidade. E tanto faz que tenha uma Coca-Cola gelada na mesa...

Com imagens e informações de Brand Forensics. Com informações de G1 e Wikipédia [1], [2], [3] e [4].

Nenhum comentário:

Postar um comentário