Coisas fofas!

"Parem de olhar para mim, estou com 'vegonha'!"

"Não existe uma pessoa que veja um filhote e não tenha uma reação do tipo “Owwwwnnn!!!”. Pode ser o maior durão do mundo, na presença bochechas gordinhas, olhos redondos e grandes, roupinhas de bebê, filhotinhos de qualquer animal… o coração amolece. E mais uma vez, essa é uma estratégia de sobrevivência da natureza que aflora nosso instinto de cuidado. Mas, por que agimos assim?"

Karlla Patrícia escreve o muito bom 'Diário de Biologia'. Nesse texto, ela explica o por que de acharmos coisinhas pequeninas e fofinhas algo tão chamativo e desperta, na mesma hora (principalmente em mulheres) um instinto de proteção e cuidado.

Ainda mais que são os filhotes que nascem fofinhos. Basta olhar para o filhote humano. O recém-nascido tem os bracinhos e perninhas gordinhas, cheias de dobrinhas, carinha redonda e olhão grande procurando a gente. Isso acaba despertando nosso instinto de proteção.

E aparentemente esse instinto de cuidado com filhotes não está restrito apenas à espécie humana ou animais mães protegendo seus filhotes. Uma das características vista em Mamíferos é justamente o cuidado com a prole maior que observado em demais grupos animais. Mas parece que esse cuidado acaba transpassando para espécies diferentes de quem cuida e quem está sendo cuidado.

Deixo o link com o restante do texto que começa a postagem e deixo, também, um vídeo que exemplifica aquilo que acabei de dizer acima. Uma leopardo acaba matando uma babuíno para se alimentar. Entretanto essa babuíno tinha um filhote. Bom, a leopardo ao perceber o pequeno filhote sozinho, tomou uma atitude totalmente sensata para a situação. Veja o vídeo:


Com informações de Diário de Biologia. Imagem por *aoao2 em seu deviantART.

Nenhum comentário:

Postar um comentário