Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Arquivo Scientia - 25 de abril de 1953

Imagem
Hoje, há 60 anos[1], um artigo mudaria a forma como olharíamos para a vida biológica. Watson e Crick sugerem, na Nature[2], a estrutura do ácido desoxirribonucleico, o DNA. Obviamente a história do DNA não começa aqui (o que sugere futuras postagens do Arquivo Scientia sobre o assunto). Abrindo um rápido parênteses, a primeira citação do DNA foi feita por Friedrich Miescher em 1869. Entretanto, ele ainda o chamara de nucleína, visto que ele não sabia exatamente o que era, mas sabia que era encontrado no núcleo celular. Mais tarde, Richard Altmann obteve preparações mais puras da nucleína e, assim como Miescher, percebeu o caráter ácido da substância. Portanto, ele sugeriu a mudança do nome de nucleína para ácido nucleico. Já em 1928, Friedrich Griffith fez um clássico experimento mostrando que eram os ácidos nucleicos os responsáveis pela hereditariedade (ainda não se tinha certeza se eram esses ácidos nucleicos ou as proteínas). Até a década de 50 já se sabia muita coisa sobre

Cosmos... de Carl Sagan

Imagem
"Nós somos um meio dos Cosmos se conhecer" O primeiro contato com que tive com Carl Sagan (ao menos que me lembre) foi em meados de 2007. Lembro-me de ter visto o primeiro episódio de Cosmos passando na TV Escola enrolado numa coberta, com uma fria chuva caindo fora de casa num fim de tarde. A calma música de abertura é, para um fã, inesquecível[1] e Sagan, ainda ao longe na paisagem, começa a série com sua voz mansa e, embora calma, suas palavras apontam para a grandiosidade do Universo: "O cosmo é tudo aquilo que é ou foi ou ainda será. Nossas observações do cosmo mexem conosco. Um formigamento na espinha, uma falha na voz, uma sensação indefinível, como uma recordação distante de uma queda de grande altura." Carl Sagan é considerado por muitos pesquisadores e divulgadores de Ciência (além de nerds e blogueiros em Ciência) como um dos maiores divulgadores não apenas da Ciência, mas da razão e do pensamento crítico. Formado em Astronomia, ele já p

Um clique para a natureza!

Imagem
O lindo pato-mandarim ( Aix galericulata ). Vi em Chongas .

A Árvore de Darwin

Imagem
Darwin imaginou como seria a relação de todos os organismos da Terra. Para tanto, ele imaginou uma árvore, com seus galhos em todas as direções. O 'eu acho', que Darwin escreveu acima, nunca esteve tão certo. Hoje, a cladística trabalha em relacionar os organismos vivos em uma grande árvore da vida . O que você estava fazendo em 2009? Eu, por exemplo, estava ainda em minha cidade trabalhando em uma farmácia. Ainda nesse ano, prestei o vestibular para o curso de Ciências Biológicas da Unesp. Além disso, comecei a escrever as primeiras postagens do blog Do Nano ao Macro. Mas, o que mais 2009 teve de especial? Em 2009 foi comemorado um duplo aniversário: em primeiro, comemoramos o aniversário de 200 anos de Charles Darwin e, em segundo, o aniversário de 150 anos da publicação do 'A Origem das Espécies'[1]. Darwin, por G. Richmond logo após sua viagem ao Beagle. Façamos um brevíssimo resumo de sua vida que o levou ao livro: Darwin foi um naturalista ac

Arquivo Scientia - 01 de abril de 1998

Imagem
No Brasil e em muitos países do mundo, o dia 1 de abril é o popular e conhecido 'Dia da Mentira'[1]. Por coincidência (ou não, quem sabe) hoje, em 1998, é publicado no The Journal of the American Medical Association (JAMA) uma publicação contra uma pseudociência[2] bem conhecida: o Toque Terapêutico. E entre os autores do artigo está uma menina de 10 anos. Isso mesmo. Uma menina de 10 anos. O Toque Terapêutico (TT) é uma prática que está cada vez mais sendo difundido no meio médico, principalmente por entre os enfermeiros, de que a imposição das mãos seria capaz de mudar o campo de energia humano, auxiliando no tratamento de enfermidades. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) se utiliza de uma prática semelhante, chamado reiki, em que a imposição das mãos dos especialistas trazem bem estar ao paciente. De forma simplificada, o TT é dividido em três etapas: a primeira, chamada de centralização, consiste em o praticante focar sua atenção em ajudar o paciente. A s