A Árvore de Darwin

Darwin imaginou como seria a relação de todos os organismos da Terra. Para tanto, ele
imaginou uma árvore, com seus galhos em todas as direções. O 'eu acho', que Darwin
escreveu acima, nunca esteve tão certo. Hoje, a cladística trabalha em relacionar
os organismos vivos em uma grande árvore da vida.

O que você estava fazendo em 2009? Eu, por exemplo, estava ainda em minha cidade trabalhando em uma farmácia. Ainda nesse ano, prestei o vestibular para o curso de Ciências Biológicas da Unesp. Além disso, comecei a escrever as primeiras postagens do blog Do Nano ao Macro. Mas, o que mais 2009 teve de especial?

Em 2009 foi comemorado um duplo aniversário: em primeiro, comemoramos o aniversário de 200 anos de Charles Darwin e, em segundo, o aniversário de 150 anos da publicação do 'A Origem das Espécies'[1].

Darwin, por G. Richmond logo
após sua viagem ao Beagle.
Façamos um brevíssimo resumo de sua vida que o levou ao livro: Darwin foi um naturalista acompanhante da viagem feita pelo capitão FitzRoy no pomposo navio da esquadra britânica, o H. M. S. Beagle. A viagem, que durou quase cinco anos, rodou o globo, visitando locais como o Brasil, por exemplo. Durante a sua viagem, Darwin coletou e analisou inúmeros tipos de fósseis e organismos vivos. Suas observações começaram a remoer perguntas dentro de si. Em Galápagos, Darwin percebeu que os tentilhões, pequenas aves comumente encontradas em diversas regiões do globo, apresentavam características que as diferenciavam de ilha para ilha (mesmo cada ilha estar separada por poucos quilômetros). Darwin notou que os tentilhões de uma ilha com abundância de insetos tinham os bicos mais finos e precisos enquanto que, em ilhas onde existiam mais frutas secas, os bicos dessas aves eram maiores e mais fortes. Charles se questionou do porquê isso ter acontecido. Será que cada espécie fora especialmente criada para cada ambiente? Ou todas essas aves descendiam de uma espécie em comum que, com o passar do tempo, se modificaram para se adaptar a cada ambiente?

Darwin voltou para a Inglaterra cheio de insetos, plantas, fósseis e dúvidas. Resolvera investigar todo esse problema que estava povoando sua mente. Ele sabia que, para convencer a comunidade científica de alguma coisa (ou, ao menos, mostrar um novo ponto de vista), ele deve estar coberto de evidências que sustentem aquilo que diz. E foi o que Darwin fez.

Entretanto, não será eu quem irá contar essa história para vocês, curiosos leitores. Irei deixar esse trabalho para alguém que sabe muito do assunto e, de quebra, irá trazer belas imagens do mundo natural. Sir David Attenborough é um naturalista britânico conhecidíssimo por sua voz e imagem. Os mais belos trabalhos sobre a vida natural feitos pela BBC leva sua assinatura, seja como produtor, ou emprestando sua voz ou ainda, apresentando de forma ativa o programa. Suas viagens ao redor do mundo renderam belíssimas imagens onde, com certeza, todos nós devemos ter visto uma. Em comemoração ao aniversário de 200 anos de Darwin, a BBC fez um documentário contando mais sobre a viagem de Darwin, seu trabalho para escrever 'A Origem', quando viu o trabalho quase idêntico de Wallace em sua mesa e os problemas que teve, tanto para sustentar a teoria, quanto pessoais. O final do documentário é incrível, com a reconstrução de toda a árvore da vida conhecida.

Caso o vídeo não apareça para você, clique aqui.

Darwin é uma grande figura que mudou o modo como olhamos para a vida. Entretanto, vemos que o seu trabalho não aconteceu sozinho. A Ciência trabalha em conjunto para que o conhecimento avance.

Informações extras:
[1]: atualmente chamamos esse livro de Darwin como sendo apenas 'A Origem das Espécies' (como foi o título que saiu na última edição, a sexta). Entretanto, a primeira versão do livro tem o pomposo título: On the Origin of Species by Means of Natural Selection, or the Preservation of Favoured Races in the Struggle for Life, que em português fica 'Sobre a Origem das Espécies por Meio da Seleção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida'.

Imagem que abre essa postagem por Fossil Museum. Imagem de Darwin em Wikipedia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário