Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Resultado 'Do Nano ao Macro 4 anos'!

Imagem
E chegou o grande momento. O blog Do Nano ao Macro completa hoje quatro aninhos de existência. Confesso que eu, Wesley Santos, estou feliz e muito satisfeito em saber que consegui manter o blog até hoje. Confesso também que essa tarefa não é da mais fáceis. Mas, no final, é gratificante[1]: tanto por alguns elogias que recebo pessoalmente ou online sobre o blog até a possibilidade de ter conhecido muitos colegas blogueiros de ciências (ou não), cientistas (ou não) e, também, por aprender sempre (desde entender para que serve aquela maldita linha de texto HTML até corrigir erros conceituais que apresentava).
"Wesley, vamos ao que interessa! Quem ganhou o que?" (Você).
Para comemorar o aniversário de quatro anos, o blog promoveu uma promoção cultural[2] que visa premiar as melhores frases participantes com livros e uma caneca do blog. Os livros, que foram gentilmente cedidos para Editora Best Writing e pelo autor dos mesmos Gilson Volpato, são uma excelente ferramenta para qu…

O problema quântico

Imagem
O trabalho da ciência nem sempre é fácil. Observo isso tanto no laboratório onde fiz minha iniciação científica (e continuo como estagiário) como por histórias de colegas e que vejo pela internet. Problemas sempre surgirão durante alguma etapa que você jurou que daria certo: seja durante um teste sorológico ou molecular, seja no momento da coleta ou escrevendo o relatório. Obviamente não queremos que as coisas saiam errado em nenhuma etapa mas, de certa forma, o cientista já está adaptado a esse tipo de coisa.
O problema o qual quero chegar (e que explica o título dessa postagem) não é sobre os pequenos momentos de raiva e desespero que se passa na pesquisa mas com o mau uso do conhecimento científico que é gerado. 
Confesso que não sei como mas apareceu na meu feed de notícias no Facebook uma sugestão para curtir um grupo sobre 'física quântica'[1]. Resolvi clicar no link da página para saber mais sobre como era o grupo. Então...
ANTES de tudo isso, uma breve visão da física…

Vários cliques para a natureza!

Imagem
São apenas cinco imagens, mas contam a história perfeitamente.





Primeira vez que coloco uma sequência de imagens para o 'Um clique para a natureza'. Obviamente o título dessa publicação foi levemente alterado para não ficar 'um clique' para uma sequência de imagens. As imagens foram feitas no pantanal brasileiro pelo fotógrafo americano Justin Black (que registra a vida selvagem). Nesse site existem mais algumas imagens capturadas pelo fotógrafo.
Pelo visto a técnica de chegar sorrateiramente na presa funcionou muito bem para a onça.

Update: alguns meses depois encontrei um .gif dessa mesma cena. Interessantíssima e vale a pena esperar carregar para ver como todo o movimento é rápido (gif com cerca de 8MB)!


A sequência de imagens eu vi primeiramente no Chongas. Update: o gif eu vi originalmente em Lol, Hehehe!

Os monstros do universo!

Imagem
E mais uma linda música do Symphony of Science sai do forno. Dessa vez ele embarca nos mistérios do monstro do universo: o buraco negro. Uma as coisas mais interessantes, bizarras e incríveis que existem no universo. Imagine um ponto extremamente denso, que distorce o espaço-tempo tão fortemente que nada que entrar no campo gravitacional do buraco negro consegue escapar. Nem mesmo a luz o consegue.
O buraco negro gera uma certa dificuldade em ser observado diretamente (visto que ele é negro (não apenas no espectro visível mas em todas as frequências eletromagnéticas, o que o torna invisível para ser detectado por instrumentos que capturem tais frequências[1]) mas pode ser observado indiretamente. Devido a sua grande gravidade, o buraco negro acaba influenciando a trajetória de corpos celestes que estão muito próximos dele. Através de métodos indiretos foi possível saber que existe um buraco negro no centro de nossa galáxia, a Via Láctea.
Depois dessa breve apresentação, nada como cur…