Homens: cuidem de seu amiguinho!


Os dados sobre o assunto são escassos. Acredita-se que, por ano, mais de 3 mil homens sofram com câncer peniano. E, em 2010, 363 homens morreram devido a complicações dessa doença. Mais de mil homens tiveram que o pênis amputado, parcial ou totalmente. Apesar de ser responsável por cerca de 2% dos casos de câncer em homens, em algumas regiões do Brasil ele é mais frequente que o câncer de próstata.

Ainda hoje vivemos em uma sociedade falocêntrica[1]: o homem ainda vê a mulher como um objeto a ser cobiçado e disputado por outros homens, com um único objetivo: sexo. O objetivo dessa postagem não é apontar o dedo na cara dos leitores homens e dizer: parem de fazer isso! Mas mostrar que tanta atenção é dada para o amiguinho de jornada em alguns aspectos que, em outros, ele é praticamente esquecido e não lhe é dado atenção devida.

A maioria dos casos de câncer de pênis estão relacionados à região Norte e Nordeste. Médicos acreditam que o acesso mais dificultado a especialistas nessa área pode ser um dos responsáveis por mais casos serem identificados nessa região, na maioria das vezes de forma muito tardia e que impossibilita a cura. Outro fator que muitos acreditam é o comportamento machista que homens (e mulheres) que moram nesses locais tem. Falar sobre a intimidade masculina não é assunto nem para a esposa do homem, quiçá para um médico desconhecido. Como resultado desse comportamento, muitos homens deixam de ir ao médico quando as chances de cura e regressão são maiores que 95% (que é no começo dos sintomas, como manchas e machucados pelo pênis) e buscam um especialista quando a dor e a impossibilidade de urinar estão insuportáveis.

Mas, talvez, o principal problema[2] reside no fato simples: a falta de higiene[3].

Muitos homens, durante o banho, praticamente esquecem de higienizar corretamente a região íntima, acreditando que apenas jogar uma água pelo pênis e escroto "já está bom".

Não! Não está!

O pênis é uma região rica em glândulas de gordura. A produção de sebo, associado ao fato da região não ser ventilada constantemente devido às roupas, acaba criando um ambiente para a proliferação bacteriana e fúngica.

E qual a solução? Simples: lavar bem! E com água e sabão.

A limpeza do pênis deve ser feita de forma diária e sempre com água e sabão. Isso já reduz as chances de forma significativa de acumular sujeira e bactérias. E hoje, para auxiliar a limpeza íntima masculina, é disponível sabonetes íntimos líquidos que, assim como os femininos, possuem pH ideal e controlam a proliferação de bactérias e fungos[4].

Outra boa recomendação é manter os pelos da região íntima aparados[5]. Facilita a limpeza e higienização, além de facilitar na hora de enxugar (já que os pelos retem mais a umidade). E sim, meu colega, pode dormir sem roupa[6]. Permite uma maior aeração do local que, na maior parte do dia fica fechado dentro de camadas de roupa.

O objetivo dessa postagem foi mostrar a importância que um simples hábito de lavar bem um órgão que, ao mesmo tempo, tão "valorizado" e tão negligenciado pode fazer à saúde dos homens.

Portanto, homens: manter a área íntima bem limpa não é apenas uma questão estética e para agradar sua companheira ou companheiro; é uma questão de saúde! =D

Rodapé:
[1]: falo, do latim, phallus, é a designação do pênis, especialmente quando ereto, mas pode ser usado para designar o órgão em si. O termo é usado por historiadores ao citar objetos fálicos, muito encontrados na história antiga como um símbolo de fertilidade. Na psicanálise, o símbolo do falo é associado ao poder.

[2]: isso é relacionado às condições socioeconômicas desse homem, tanto que é considerado uma doença de países subdesenvolvido.

[3]: homens não operados da fimose e portadores de doenças sexualmente transmissíveis também entram no grupo mais propenso a desenvolver câncer peniano. Por isso, é recomendável procurar um médico sempre quando perceber algo diferente no pênis, como manchas anormais ou lesões (mesmo que pequenas).

[4]: entretanto, ainda são muito difíceis de serem encontrados com a mesma facilidade que os femininos. Em minhas leituras pela internet não encontrei problemas do homem em usar o sabonete íntimo feminino,visto que as substâncias nele presentes são hipoalergênicas e feitas para ser usado na pele. O que pode ocorrer, algumas vezes, é uma leve alergia por usar uma grande quantidade por banho. Uma pequena porção é o suficiente: ele limpa e evita gastos desnecessários.

[5]: não é necessário depilar rente à pele. Na verdade as lâminas podem ser uma fonte de irritação nessa região. Apenas aparar ou deixar o pelo mais baixo já é recomendável. Entretanto, por ser uma questão mais estética, acaba ficando a critério de cada homem. O que estou recomendando acima se baseia no fato de ser mais fácil a higienização, que é o objetivo dessa postagem.

[6]: assim como a nota de rodapé '5', isso é apenas uma recomendação.

Imagem por mihai2k em seu deviantART. Com informações de INCA, Veja e Drauzio Varella.

Nenhum comentário:

Postar um comentário