[Um clique para a natureza especial] Hubble: janela para o Universo

Aglomerado estelar globular, na constelação de Centauro, a 17 mil anos-luz de distância.

Hoje, dia 24 de abril de 2015, o Telescópio Espacial Hubble (HST, em inglês, ou apenas Hubble) comemora 25 anos. Lançado em 1990, o telescópio foi o resultado de décadas de esforço por parte dos cientistas da NASA em construir um enorme telescópio para orbitar a Terra. Com isso, esperava-se que as imagens obtidas por ele fossem limpas, já que não haveria interferência atmosférica para os estudos do espaço. Infelizmente, durante a construção, um erro na projeção dos espelhos que compõe os "olhos" do Hubble faziam as imagens chegarem aos computadores da NASA repleta de aberrações. Felizmente, um conserto em 1993 em uma missão especial resolveu o problema.

O telescópio, homenagem ao astrônomo Edwin Hubble (um dos primeiros a mostrar que o Universo estava se expandindo), fez jus ao homenageado, expandindo nossos conhecimentos acerca do Cosmos. Para tal, a série de belas imagens 'Um clique para a natureza' que faz sucesso aqui no blog, homenageia um dos maiores instrumentos científicos já feito pelo homem.

Aglomerado com região formadora de estrelas, na constelação
de Tucano, a 196 mil anos-luz de distância. Clique para ampliar.
Nebulosa formadora de estrelas com aglomerado massivo de
estrelas jovens, na constelação Carina, a 20 mil anos-luz
de distância. Clique para ampliar.
Galáxia espiral com borda, popularmente conhecida como
'Galáxia Sombrero', na constelação de Virgem, a 29 milhões
de anos-luz de distância. Clique para ampliar.
O Campo Ultra Profundo do Hubble (ou Hubble Ultra Deep Field),
fotografado na constelação de Fornalha, representa um área
minúscula do céu noturno (equivalente a 1/50 parte da área
ocupada pela Lua no céu terrestre). Imagem distante 13,2 bilhões
de anos-luz. Clique para ampliar e conte as mais de 10 mil
galáxias da imagem.
Imagem de Júpiter, com destaque para alguns de seus satélites
naturais. Acima, bem clara, vemos Io. A sombra projetada no
planeta pertence a Calisto, que está bem abaixo na imagem, na
cor marrom. Vemos também Europa, a bolinha pequena clara na
parte inferior da imagem, e sua sombra.

Além disso, melodysheep, um YouTuber carimbado aqui no blog, que fez todos os vídeos do Symphony of Science, também fez uma homenagem ao querido dos astrônomos: afinal de contas, o Hubble é a janela para o Universo.


Parabéns, Hubble. E que mais descobertas ocorram!

Atualização:
[1, 29/04/2015, 17h]: o autor do vídeo republicou o vídeo devido a problemas (provavelmente de copyright, já que a nova versão tem a apresentação do NatGeo) no anterior. Apenas republicando a nova versão.

Imagens que compõe essa postagem por Hubble e APOD, da NASA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário