Clima, tempo e coisas doidas

As Agulhas na montanha Black Hills, Dakota do Sul, EUA. A montanha foi responsável por uma das mudanças
térmicas mais malucas da história recente.

Somos Homo sapiens. Apesar de fracos e sem muita potência motora, somos dotados de uma capacidade de raciocínio e de imaginação sem precedentes. Nosso senso de descoberta do novo nos levou para fora da África e de lá para o mundo todo. Hoje, ficamos maravilhados com a exploração espacial e o que o futuro nos reserva. Lua? Marte?

Nós moldamos o ambiente ao nosso redor de modo a ser melhor para nós. Levamos água para regiões mais secas e iluminamos a noite para estender nossas atividades diárias e, também, para nos divertimos. Conversamos com pessoas que não estão do nosso lado, as vendo em telas de computadores e de celulares. Viajamos a 900km/h em aviões que cruzam continentes e podemos marcar uma coisa para o dia seguinte em outro país e ainda estarmos no conforto de nossas casas sem se preocupar com as centenas de quilômetros de distância.

Mas, ainda assim, a natureza rege nossos dias. Tendemos a acordar quando o sol nasce e dormirmos quando já está escuro. Almoçamos e jantamos mais ou menos nos mesmos horários e ainda olhamos para o céu para saber se vai chover ou não.

O tempo e o clima são fenômenos meteorológicos importantes que, quando compreendidos, permitem nos programar de forma eficaz, evitando problemas que podem ir bem além de você usar a roupa errada no dia. A previsão de chuvas, granizo, neve, tempestades e furacões trazem problemas para toda uma população, e as autoridades usam - ou deveriam usar - essas informações para evitar graves consequências.

Uma coisa muito importante, antes de tudo, é saber a diferença entre tempo e clima. Apesar de serem fenômenos meteorológicos, eles são diferentes. Vejamos abaixo:


Quando você vai visitar algum lugar, você se baseia no clima para ter uma noção geral do que você vai encontrar: frio ou calor? Seco ou chuva? Entretanto, o tempo sempre muda: são as características do momento em que ocorrem, apenas isso. É aquilo que passa na TV falando como vai ser o dia seguinte.

O tempo pode pegar a gente se surpresa algumas vezes. Sabe aquele dia que você jurava que iria ficar ensolarado e, de repente, o tempo fecha e chove? Essas situações acabam sendo bem amenas quando comparadas com o recordes climático mais estranho que já li e resolvi compartilhar com vocês.

A mudança mais rápida positiva
Dia 22 de janeiro de 1943, a pequena cidade de Spearfish, no condado de Lawrence em Dakota do Sul, EUA, registrou o aumento de temperatura mais rápido da história. Em dois minutos, foi registrado um aumento de 27 °C na temperatura! Para entender essa mudança brusca, vamos entender o todo.

Às 7h30 da manhã (12h30 no horário de verão brasileiro), os termômetros em Spearfish marcavam -20 °C. Dois minutos depois (7h32 hora local), já se marcava +7 °C. Até as 9h00 a temperatura havia estabilizado em +12 °C.


O infográfico ilustra um bocado de texto explicativo. Os ventos quentes que desceram da montanha vieram de forma repentina na cidade, subindo a temperatura quase 30 °C em pouquíssimo tempo. Como a cidade fica aos pés da montanha, ela foi a que mais sentiu essa variação na temperatura.

Após essa estabilização em 12 °C, os ventos Chinook, um tipo de vento Föhn que possui essas características de ventos de montanha, cessaram. Assim que o ar quente parou, as temperaturas cairam novamente para -20 °C. O frio retornou à cidade em 27 minutos. Essas mudanças bruscas de temperatura fizeram vidros das casas quebrarem e para-brisas dos carros embaçarem e congelarem instantaneamente, causando transtornos nas ruas. As pessoas simplesmente pararam os carros no meio da rua já que não se enxergava mais nada! Imagina a bagunça!

Vale a pena constar que esses ventos são comuns e as variações de temperatura sempre ocorrem. Mas como o que foi registrado em 1943, não mais. Ou seja, mesmo no inverno americano, com temperaturas abaixo de zero, o tempo pode mudar de forma repentina graças a passagem de uma simples corrente de ar.

Pensei, a princípio, mostrar também o recorde de mudança negativa (quando se fica mais frio em pouco tempo), mas acabei de deparando com informações desencontradas e fontes não tão confiáveis quanto as que cito no final dessa publicação. Se você souber de mais informações, compartilhe conosco!

Da próxima vez em que você sair de um ambiente com ar condicionado no 21 °C e ir para um ambiente de 32 °C, lembre-se desse choque térmico de sair de -20 °C para +7 °C. 😜


Imagem que abre a postagem por FramedByNature no deviantARTInfográfico sobre clima usou imagens por Finnfanfoodle em seu deviantART, Creative Market e ShutterstockInformações sobre clima em Tokyo obtidos aqui. Dados sobre Spearfish vistos em Rapid City Journal, Weather.com e National Weather Service/NOAA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário