Sobre animes e corpo humano

"Olá, trouxe a sua encomenda de oxigênio de hoje".

Nos úiltimos anos, tenho me interessado cada vez mais em animes, os famosos desenhos animados japoneses[1], indo um pouco na contramão da maioria das pessoas, que preferem séries de TV que existem aos montes nas Netflix da vida.

Apesar dos animes serem material de entretenimento, os japoneses são especialistas em nos surpreender[2]. Acompanhando as ondas de lançamentos que ocorrem todos os anos no Japão[3], saiu recentemente o anime Hataraku Saibou (はたらく細胞), ou Cells at Work! (células em trabalho), do mangaká Akane Shimizu. Nesse anime, baseado em um mangá do mesmo nome, acompanhamos as aventuras das mais diversas células e estruturas do corpo humano em seus trabalhos. As hemácias, células de defesa, neurônios e tudo mais que existe dentro da gente foram antropomorfizados em típicos personagens de anime, os quais desempenham suas funções seguindo aquilo que a ciência conhece sobre elas.

Olha as simpáticas plaquetas (kesshouban (血小板). 💙
Assim, vemos as hemácias (em japonês sekkekkyu (赤血球))[4] fazendo a principal função: transporte de gases (o oxigênio e gás carbônico). Para tanto, as numerosas hemácias usando suas roupinhas vermelhas carregam caixas e caixas contendo o gás para as mais diversas partes do corpo. Temos também os glóbulos brancos (hakkekkyu (白血球)) com sua função principal, que é caçar e matar agentes estranhos ao corpo.

Com as explições esporádicas de uma narradora, as mais diferentes células do corpo são apresentadas, os quais suas funções são explicadas e por que elas possuem aquele comportamento.

Apesar de ser um anime que tem como função principal o entretenimento, o anime é bem-vindo para apresentar informações interessantes sobre o funcionamento do corpo humano. Tanto que escolas estão usando imagens do anime para complementar as aulas sobre o sistema imune e coagulação, por exemplo[5].

Ficou curioso? A primeira temporada completa já saiu e você encontra oficialmente no Crunchyroll ou em outros sites por aí...



Rodapé:
[1]: o anime (em japonês アニメ), é todo e qualquer desenho animado oriundo do Japão ou que possui traços típicos japoneses. Não confundir com mangá (漫画) que significa, literalmente, história em quadrinhos. Os animes e mangás são os meios os quais os desenhos são produzidos, sendo o último geralmente impresso, em histórias em quadrinhos mesmo. Muitos animes são baseados em mangás, mas nem todos. O famoso anime 'Kimi no na wa.' (君の名は。, literalmente 'Seu Nome' ou 'Your Name', como ficou conhecido do grande público fora do Japão), de Makoto Shinkai é um exemplo oposto, o qual foi lançado o filme primeiro e uma versão em mangá foi produzido depois.

[2]: a cultura e o modo de viver dos japoneses pode (e na verdade consegue) surpreender os ocidentais. Séculos de desenvolvimento cultural afastados dos ocidentais, com pensamentos e modos de construção da sociedade totalmente diferentes do nosso, é sensato sentir um choque quando você é apresentado à cultura da Terra do Sol Nascente.

[3]: os animes, geralmente, saem em temporadas no Japão. São famosas as temporadas de inverno e verão, os quais a imprensa japonesa fala bastante, já que é um produto muito consumido no país.

[4]: as técnicas de romanização, ou seja, transformar o idioma japonês em uma variante com alfabeto latino possui algumas regras. No caso, quando se dobra uma consoante depois de uma vogal (no caso da hemácia em japonês), isso indica ao leitor que, na verdade, o som da vogal (a letra E, no caso, que está antes do duplo K) deve ser mais pronunciado, ou seja, mais longo. Ou seja, a gente falaria sekekiu, mas puxando mais os Es durante a pronúncia.

[5~]: na realidade, os produtores do anime liberaram imagens para serem usadas de forma livre em aulas . Veja aqui.

Imagens obtidas aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário