10 anos Do Nano ao Macro

Usei essa mesma imagem no aniversário de um ano do Do Nano ao Macro. Nunca pensaria que voltaria a vê-la (e usá-la) para comemorar o décimo aniversário. Veja a postagem de um ano aqui.

O que você estava fazendo há 10 anos? Bom, se nada em especial aconteceu com você nesse dia, você provavelmente dirá que foi mais um dia normal. Talvez não se lembre fez tempo firme ou se caiu alguma chuva. Pode ser que você estivesse viajando, estudando para alguma prova ou simplesmente tirado o dia para sair ou namorar alguém.

Há 10 anos, em 2009, eu era mais novo (naturalmente). Era uma época em que trabalhava em uma farmácia em minha cidade e me preparava para o vestibular. Contudo, exatos dez anos atrás, em 27 de setembro de 2009, eu lembro exatamente o que estava fazendo: olhava para a tela do Blogger e lá ficava um cursor de texto piscando despreocupado na tela. Ao lado do cursor piscante, estava a pergunta: Nome do blog.

Me lembro de ficar vários e vários minutos pensando sobre o assunto. Pedi ajuda à minha mãe e, para alegrar minha irmã novinha, a ela também.

Queria um nome o qual evocasse o que é realmente a ciência: um corpo de conhecimento que permeia nossa compreensão acerca das coisas que nos cercam, desde o mundo do muito pequeno, até o mundo do muito grande. A ciência consegue vislumbrar coisas menores que os átomos e passa por estruturas tão grandes como superaglomerados de galáxias. O nome tinha que ter esse poder de sair do nano e ir para o macro.

Do Nano ao Macro.

Naturalmente, não tem como abordar temas tão díspares como átomos e galáxias, fósseis e geologia, evolução e bioquímica. Sou formado em biologia e mestre em doenças tropicais. Sempre toquei o site - que seguiram caminho também no Facebook, Instagram e Twitter - sozinho (e, às vezes, com os pitacos e colaborações de minha namorada, a Livinha). Portanto, dizer que o intuito era abordar tudo que existe chega a ser presunçoso. Mas, como um site de divulgação científica, queria passar a imagem que a ciência pode ter essa presunção de fazê-lo, já que ela permeia por todos os cantos.

Ao longo dessas 10 voltas que a Terra deu ao redor do Sol, muita coisa mudou, tanto aqui no site como fora dele. O desenho do site mudou, mudando logotipo e cores. Ganhou ares no Facebook, onde o mundo da ciência roda a um ritmo alucinante e consigo compartilhar notícias relevantes por lá - além de memes, vídeos e outras coisinhas para passar o tempo, já que ninguém é de ferro. Essas mudanças seguiram aquelas que aconteceram fora do site, graças principalmente ao maior consumo de informação rápida e que seja feito em qualquer lugar. Lembre-se, há 10 anos, a internet no celular ainda estava engatinhando e o principal consumo era pelo computador.

Mudanças realizadas ao longo dos 10 anos do blog. Alterações tanto no visual como no estilo de escrita e de conteúdo.

E cá estamos, 10 anos depois, mais de 460 publicações e 400 mil visualizações no site. A ciência não deixou de ser atual. Na realidade, ela é o centro das atenções em muitas questões atuais, desde os cortes orçamentários até os avanços que são feitos no campo da medicina e espacial. Contudo, mesmo na era da informação, estamos às voltas com pessoas dizendo que a Terra é plana e que vacinas são maléficas.

A minha ideia principal de fazer o Do Nano ao Macro 10 anos atrás foi de ajudar os divulgadores de ciência online na época - muitos dos quais acabei conhecendo melhor pela internet e no mundo real também - a divulgar e propagar ciência, que estava sendo poluída por pseudociências e conteúdos falsos.

E, nesse ponto, parece que isso foi a única coisa que não mudou em 10 anos.

Mas não é motivo para desânimo. Os elogios que recebo de forma esporádica aqui no site como em comentários no Facebook dão o gás para mostrar que aquele conteúdo complicado, aquele assunto que parece distante da pessoa, foi transposto para a mente dela e ela saiu com uma informação nova, uma informação que ela levará para a vida.

Agora me parece que 10 anos é muito pouco tempo para ajudar as pessoas a entender da importância da ciência para a sociedade, para a indústria, para a alimentação e para as nossas vidas.

Espero ter mais ânimo ainda para continuar por mais 10, mais 10 e mais 10 anos. Quantos anos forem precisos para divulgar essa bela dama de quase cinco séculos de idade e que nos permite compreender desde o mundo do muito pequeno até o mundo do muito grande.

A ciência.

A todos que me ajudaram de forma direta ou indireta a construção e o aprimoramento dessa caminhada que marcou meus últimos 10 anos… obrigado.

Imagem que abre a postagem por vonzilla em seu DeviantART. Capturas de tela do blog obtidos pelo Wayback Machine - Internet Archive.

Nenhum comentário:

Postar um comentário