9 Meses - post 2

"Um livro é a prova de que os homens são capazes de fazer magia" (Carl Sagan). Graças
aos livros podemos propagar conhecimento e levar as pessoas para qualquer
lugar do Universo.

Metade de você...
Exaustos. Essa é a palavra que definia Carlos e Ana depois da viagem de volta para casa. Embora a viagem de avião entre Rio e São Paulo seja rápida, um problema no hotel horas antes o fizeram perder o avião. Entretanto, estavam felizes. Ainda teriam alguns dias de férias - merecidas - antes de voltar ao batente.

No outro dia resolveram se dar ao luxo de acordarem bem tarde. Queriam dar um jeito na casa, que ficou dias fechada e precisava de uma limpeza. Passado algumas horas, Carlos estava ajudando Ana a organizar alguns livros de faculdade quando um deles cai aberto em seus pés. Ele o recolhe, dá uma rápida olhada e solta um leve sorriso no canto da boca. Ana, que o observava, pergunta:

-- Amor, o que foi?

-- Esse negócio de células aqui - disse virando o livro para Ana, apontando para um esquema de divisão celular - nunca gostei disso...

-- Você nunca gostou ou você nunca entendeu? - perguntou Ana pegando o livro que estava com Carlos.

-- Confesso que Biologia não é meu forte. São muitos nomes e coisas acontecendo ao mesmo tempo. Nunca vou entender!

Ana solta uma gostosa risada. Nesse momento ela não via em sua frente um homem de 32 anos e sim um adolescente de 16 anos que deixou para estudar na última hora para a prova.

-- Querido, você é muito inteligente. Reconheço que é complicado, mas não é impossível de entender. Aliás, esse processo de meiose está acontecendo em você nesse exato momento!

-- Sério? Onde?

Ana dá um sorrisinho maroto e aponta para baixo, na direção de "Carlos". Nisso ela resolve explicar.

-- Você sabe que os espermatozoides são produzidos em seus testículos, certo? Então, o processo de produção deles é através da divisão meiótica - nisso, ela percebe que o marido continuava na mesma. Ela resolve se sentar no chão para explicar - É assim, o seu testículo possui inúmeros tubos pequeníssimos chamados de túbulos seminíferos. Nesses túbulos existem células chamadas espermatogônias. Elas serão os futuros espermatozoides. As espermatogônias se modificam, ficando maiores, se transformando em espermatócitos primários.
Pois bem, você lembra que uma vez eu te disse que o ser humano tem 46 cromossomos? Então, o espermatócito primário possui, por enquanto, 46 cromossomos. Queremos reduzir à metade para que ele vire um espermatozoide.

-- Querida, desculpe interromper mas porque reduzir para 23 o número de cromossomos?

-- Se isso não ocorrer o espermatozoide, quando encontrar o ovócito e o fecundar terão um número errado de cromossomos. A soma dos cromossomos vindos do espermatozoide e do ovócito seria diferente de 46. Isso resultaria em uma criança com problemas sérios ou até mesmo não vingaria.

-- Então quer dizer que os espermatozoides e os ovócitos estão com 23 cromossomos cada um?

-- Isso mesmo! - Ana vê que o marido está prestando atenção e resolve continuar - Então, o espermatócito primário irá passar na primeira fase da divisão meiótica, onde ele se dividirá em dois, cada um com 23 cromossomos. Agora os chamamos de espermatócitos secundários e entrará na segunda fase da divisão meiótica. Nessa fase, o número de cromossomos continuará o mesmo. O que ocorrerá será apenas a duplicação desse material e a posterior divisão da célula. Ou seja, no final teremos quatro células, chamadas espermátides.

-- Quer dizer que cada... cada... aquela célula do começo da história?

-- Espermatogônia?

-- Isso! Quer dizer que cada espermatogônia dará origem a quatro espermátides. Que eficiência!

-- É isso mesmo! Essas espermátides se modificarão morfologicamente e virarão os espermatozoides.

-- Que legal - disse olhando para baixo, imaginando todo aquele alvoroço de células se dividindo bem dentro de sua cueca - mas então isso ocorre com você também, né?

-- Em parte, sim...

-- Como assim? Você mesma disse que...

-- Calma... as etapas da meiose são os mesmos, o que acontece é que eles ocorrem em momentos diferentes. Vou explicar: o homem nasce com as espermatogônias nos testículos. Elas começam a fazer tudo aquilo que eu disse quando o menino chega na puberdade. Na mulher é diferente. Enquanto no homem é espermatogônia, na mulher é ovogônia. As ovogônias se transformam em ovócitos primários ainda quando a  menininha está dentro da barriga da mãe. Esses ovócitos primários iniciam a primeira fase da divisão meiótica mas não a concluem. Quando a menina vira mulher, isso já depois da puberdade, essa primeira fase da divisão meiótica termina. Teremos um ovócito secundário com 23 cromossomos. Mas ao contrário do homem não teremos duas células nessa etapa, mas apenas uma. A outra virou o que chamamos de corpúsculo polar, pequena e que não fará mais nada.

-- Mas porque?

-- Queremos um ovócito grande onde a maior parte do material esteja com ele já que terá que se sustentar sozinhos durante alguns dias até a implantação dele no útero.
Então, esse ovócito secundário é ovulado. Ele começa a segunda fase da divisão meiótica e também para. Ela só se concluirá quando for fecundado. Quando completa ela também libera um segundo corpúsculo polar.

-- Hum... então são muitos ovócitos nos ovários das meninas?

-- Sim, cerca de 40 mil quando a menina chega na puberdade mas apenas uns 400 são usados de fato pela mulher.

-- Caramba! - após alguns segundos pensativo - vocês são complicadas até para produzir ovócitos!

Nisso Carlos se desvia de um pesado livro de Biologia Celular que voara em sua direção. Ambos riem.

Imagem por ~freeway-fireworks em seu deviantART.

Nenhum comentário:

Postar um comentário