A ignorância científica…

 

O cientista maluco que povoa o imaginário popular. Não me lembro ao certo quando eu comecei a me interessar de vez pela Ciência. Naturalmente, como qualquer criança de dez anos a sua mente é povoada por perguntas que são muito profundas até mesmo para um adulto: coisas sobre como surgiu a Terra, o Universo ou o top de linha das perguntas: como surgiu o homem? Para mim, que fui criado por pais e avós católicos o local mais óbvio de procurar as respostas era num grande e bonito livro preto com uma cruz na frente e as laterais pintado de dourado. Impressa em Portugal , a Bíblia está completo de trechos como ‘João Baptista’ ou ‘Actos dos Apóstolos’. Na época achava legal, mas não sabia do real motivo dessas letras mudas perdidas em algumas palavras. Achava interessante a resposta para o surgimento das coisas pela Bíblia. Perguntava ao meu avô (que julgava conhecer tudo sobre o assunto) como eles sabiam que era assim. Ele dizia que ‘os antigos’ sabiam e escreveram para que nós soubéssemos também. Achava um tanto vago mas era o que tinha no momento.

Com o passar dos anos comecei a ler outros livros e descobri que existia pessoas que estavam dando uma explicação um bocado diferente daquilo que ouvira falar desde então. Diziam que o Universo surgiu de uma grande explosão, que a Terra tinha 4,7 bilhões de anos e que o homem surgira nos momentos finais dessa história toda! E que tinha um papo sobre Evolução no meio do caminho. Lembro-me que fiquei encantado com tudo aquilo! Uau, como eles sabem de tudo isso? Será que Deus iluminara a cabeça dessas pessoas concedendo informações privilegiadas? Não, em nenhum momento eles falavam sobre fé ou religião. Ao invés disso eles mostraram que usaram um tal de método de datação por Carbono-14 e dados capturados pela radiação cósmica de fundo. Com o passar dos anos eu fui entendendo realmente o significado desses termos. Achava incrível o poder que a mente humana poderia chegar apenas observando a natureza. Pessoas como Newton, Galileu, Darwin e tantos outros gênios tinham (e ainda tem) minha admiração. Também com o passar dos anos você começa a mexer com informações cada vez mais complexas. Começa a entender como funcionou o foguete que levou o homem à Lua, sabe como funciona o Sol, entende do mecanismo que faz a planta produzir oxigênio consumindo gás carbônico.

Começava a visitar blogs e sites voltados para os assuntos de Ciência e ficava chateado e descontente quando eu via comentários inflamados de pessoas que muitas vezes apenas lera o título do artigo e saia dizendo que isso é coisa do capeta ou que estava comprido demais para ler mas na “batida de olho” não concordava com aquilo ou achava que estavam mentindo e etc. Não queria ficar mais quieto e ficar olhando esse cúmulo da ignorância científica: ficar xingando e falando mal da Ciência sabendo que está usando um computador carregado de tecnologia feita por milhares de pessoas e que se estiver com uma dorzinha no corpo sabe que aquele paracetamol resolve o problema. Resolvi criar um blog para ajudar a divulgar o conhecimento científico e aumentar (nem que seja um pouco) o raio de cobertura da blogosfera voltada para a Ciência.

Por incrível que pareça ainda há pessoas que acreditam que a Terra é plana! E que ela é o centro do Universo. Acontece que descobri que o buraco é mais embaixo. Não digo que deva procurar a informação correta e não falar bobagens (que é uma das coisas mais importantes nesse meio e é uma das mais complexas, além de escrever) mas uma coisa que descobri esses dias vindo de minha mãe. Ela fora numa loja e lá descobriu que uma das funcionárias ficou sabendo apenas recentemente que é a Terra que gira ao redor do Sol e não o contrário! Ela disse que não tinha conhecimento sobre movimentos de translação e de rotação. A princípio poderíamos chama-la de diversos nomes que com certeza aparecem em nossas cabeças. Eu que tenho esse blog de Ciências a cerca de um ano e quatro meses me perguntei se o que estava fazendo é o certo. Do que adianta falar sobre o incrível trabalho que os cientistas tiveram nos anos 70 para mandar as sondas Voyager para o espaço se existem pessoas acreditando que a Terra está no centro do Universo ou sobre tomar antibióticos de modo errado já que podem causar resistência bacteriana se nem querem saber sobre a Seleção Natural? Há inúmeras pessoas (conheço algumas pessoalmente) que ainda não acreditam que fomos à Lua mas acham super normal ter equipamentos eletrônicos sem fio (frutos dos trabalhos da NASA com a iniciativa privada).

O que fazer? Falar que a educação é uma porcaria e que passa todo mundo sabendo ou não? Falar o óbvio não resolve. Acredito que a Ciência é passada de uma forma que parece ser chata. Sim, reconheço que saber as etapas do Ciclo do Ácido Cítrico e o que acontece em um determinado processo seja realmente chato mas isso por que eu escolhi essa área e tenho que saber lidar com ela. Pessoas comuns não precisam saber isso, mas precisam saber que a comida que consomem vira glicose e que, dentro das células ocorrem reações que transformam a glicose em gás carbônico e energia. Não precisam saber de todas as etapas (apenas se quiser saber, óbvio) mas é importante que saiba que esses processos são conhecidos e que não acontece por acaso ou é algo milagroso.

Ou seja, teria que parar de escrever artigos mais complexos para escrever sobre assuntos considerados básicos? Não. Acredito que deva continuar a escrever mais sobre assuntos complexos mas creio que deva melhorar o jeito como a informação é passada: termos simples, alguns exemplos do cotidiano. Embora o alcance do meu blog não seja fantástico gostaria que as pessoas que gostam de Ciências e que gostam de passar para as pessoas o que sabem comece a falar de assuntos complexos e interessantes mas não tenha preguiça de explicar cada detalhe. Se está falando sobre translação diga que a Terra tenta escapar da influência do Sol mas o Sol segura a Terra e por isso ela gira ao redor do Sol e não simplesmente que translação é a Terra girando ao redor do astrorrei. Assim, explicando de um jeito simples e melhor tiramos finalmente a Terra do centro do Universo.

Imagem por *Rokoroko  e ~Si2 em seu deviantART. NASA no seu dia-a-dia? Veja aqui.

2 comentários:

  1. Ui!me pareceu um desabafo!Confesso que não tenho muita paciência para explicações científicas, principalmente pq a primeira coisa que fazem é aquela típica expressão de dúvida, como se eu estivesse inventando algo pra gozar a pessoa. Ai eu em irrito demais, pq como alguém acredita que fazendo uma simpatia vai conseguir dinheiro, ou usando a cor que o horóscopo diz pra usar seu dia vai ser melhor e não acredita em explicações conseqüentes de anos de pesquisas bem elaboradas por pessoas que, muitas vezes, dedicaram sua vida pra isso?As pessoas querem certeza, como na religião que não te permite criticar, é assim e pronto. Mas a ciência não funciona assim, ciência é dinamismo, é conhecimento, é buscar uma explicação mais coerente, é corroborar teorias e elaborar novas, é tentar entender, encontrar novidades e usá-las para o bem da humanidade.Principalmente na biologia. Essa é a beleza da ciência e o que mais assusta as pessoas: inconstância, descoberta, mudança e, no fim, encontrar uma verdade que pode te contrariar e até te mostrar que vc não têm absolutamente nada de especial.

    ResponderExcluir
  2. Bom, é pouco desabafo e um pouco mostrando que aquela ideia de ignorância científica não existe apenas em pessoas que são religiosas ao extremo mas também naquela pessoa que usa um antibiótico e não faz ideia de como ele age no organismo. Não digo que a pessoa deva saber todos os passos bioquímicos sobre a ação do medicamento mas saber que o medicamento interfere em alguns mecanismos essenciais à bactéria e que ela morre. E que tomar do meio errado pode fazer que algumas bactérias que possuem uma certa resistência ao medicamento sobrevivam e torne a doença mais difícil de sanar.

    Creio que saber Ciência não é um luxo: é algo tão essencial quanto saber que 2 + 2 = 4. Isso evita ser "logrado" por charlatões e pessoas que promovem a pseudociência por benefício próprio. Ajudo a Ciência divulgando um pouquinho que sei sobre os assuntos e aumentar nem que seja um pouco o raio de atuação do conhecimento científico. :)

    ResponderExcluir