Criança morre por ser “tratada” apenas com homeopatia

Felizmente em algum lugar no mundo se faz justiça por irresponsabilidade e/ou ignorância dos outros. Pena que o casal condenado essa semana na Austrália tiveram que matar a própria filha para mostrar não apenas a eles mas ao mundo que estavam errados.

A menina Gloria de quase 10 meses morreu de septicemia e desnutrição após um severo caso de eczema. Uma doença tratável pela assim chamada Medicina tradicional. Mas acho que quiseram inovar.

Negando os efeitos da medicina tradicional o pai da pequena menina que era médico homeopata decidiu tratar a menina apenas com a homeopatia. A mãe foi junto na onda e durante os quatro meses anteriores ao óbito apenas tratamento homeopático era administrado.

Quando a menina apresentou uma úlcera no olho os pais a levaram para o hospital onde veio a falecer dois dias depois. O juíz da Suprema Corte, Peter Johnson disse que o bebê “sofreu desnecessariamente por uma condição que era tratável”.

Condenados a no mínimo 10 anos por homicídio culposo, essa triste história me fez lembrar do título do livro de Carl Sagan: O Mundo Assombrados pelos Demônios [lê-se: Pseudociência].

A homeopatia foi inventada pelo alemão Samuel Hahnemann (1755-1843). Descontente com a medicina praticada na época [que nessa parte eu concordo com ele] que ia desde as fracassadas sangrias que eram usadas desde a idade Média até o uso de substâncias perigosas como arsênico e metais pesados como mercúrio para o tratamento das doenças da época.

Ao tentar melhorar esse método de cura (Hahnemann era médico) acabou percebendo algumas coisas que ele julgou interessante. Quando uma pessoa consumia uma determinada planta por exemplo, ela ficava com febre. Hahnemann imaginou que se administrando aquela planta a uma pessoa com febre, a mesma passaria.

Obviamente não se poderia dar a substância pura ao paciente pois este poderia terminar de morrer. Ele decidiu dinamizar, ou seja, diluir a substância original (chamada atualmente de tintura-mãe) em n partes.

O artigo no Wikipédia sobre o assunto está bem completo e explica melhor o processo da dinamização. Aqui apresento uma versão mais resumida.

homeopatia  
Clique na imagem para ampliá-la.

Ou seja, nada da substância original está sendo realmente consumida pelo paciente. Os homeopatas rebatem dizendo que o fato da subtância ter passado por ali a água memoriza os efeitos terapêuticos da substância [estranho, essa memória memoriza tudo mesmo ou só o que o homeopata quer que ela memorize. Caso contrário o encanamento enferrujado ou sei lá mais onde essa água passou antes deve ter memorizado isso não é?].

Bom, mas voltando a historinha acima. O fato que pelo grande apelo da população da época em querer um medicamento que não trouxesse efeitos colateriais e o milagroso efeito Placebo o remédio foi um sucesso!
Foi exportado para diverss países e atualmente muitos o reconhecem como prática médica. No Brasil o SUS a usa largamente e felizmente ao menos o ensino dela na Universidade no curso de Medicina é inexistente ou deixa a escolha do aluno.

Reconhecida pela Ciência como mais uma pseudociência vários cientistas a consideram não perigosa pois não faz mal ao organismo de quem consome água pura. Mas, muitos cientistas acham que as pseudociências que mexem com a saúde das pessoas são muito perigosas e deveriam ser banidas. O que aconteceu com a pobre menina poderia ter sio evitado se a homeopatia não existisse. A prisão dos pais é um alerta para as pessoas que simplesmente largam a medicina tradicional por práticas duvidosas quem podem levar em risco a vida das pessoas.

Fonte: G1, O Globo, O Dicionário Cético e artigos do Wikipédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário