Cheiro da chuva...

Em meados de 1960, dois pesquisadores australianos descobriram o que causava aquele cheiro (que, para alguns, é um delicioso aroma) logo depois de cair as primeiras gotas de chuva no solo. Acontece que as plantas liberam um óleo que fica acumulado no solo. Durante a chuva, esse óleo, junto com uma substância comum ao solo denominada geosmina (literalmente, aroma da terra), se desprendem para o ar, onde alcançam as nossas narinas. A geosmina é produzida por bactérias que estão presentes no solo, como Streptomyces sp. Eles também descobriram que o óleo retarda a germinação da semente e a fase inicial de desenvolvimento. Quando chega a chuva, o solo fica livre dessa substância e a semente pode se desenvolver.

Mas, o que esses pesquisadores fizeram foi dar um nome para o cheiro da chuva. Eles chamaram o cheiro da chuva de: petricor. Petra = pedra e icor = algo relacionado ao fluido que circulava nas veias dos deuses gregos).

Ou seja, da próxima vez que ele agradável cheiro da chuva no fim da tarde entrar em sua cozinha você agora poderá estufar o peito e dizer: petricor! E fazer um cafezinho para acompanhar...

Com imagem por *libelle em seu deviantART. Com informações de Wikipedia. Artigo pode ser acessado aqui:
BEAR, I.J.; R.G. THOMAS (1964). Nature of argillaceous odour. Nature. 201 (4923) 993–995.
BEAR, I.J.; R.G. THOMAS (1965). Petrichor and plant growth. Nature. 207 (5005) 1415–1416.

Nenhum comentário:

Postar um comentário