Do Nano ao Macro, literalmente [2]

Eu já havia falado sobre essa excelente animação mostrando o tamanho das coisas do mundo subatômico até além das estruturas de tamanhos astronômicos nessa postagem no começo de 2010 (!). Agora saiu uma versão nova dessa animação mostrando estruturas tão pequenas quanto o comprimento de Planck, que seria a distância que a luz leva para percorrer o chamado tempo de Planck, que é, aproximadamente, 10−43 segundo. O tempo de Planck, por sua vez implica o tempo logo após o Big Bang em que as leis da Física passaram a fazer sentido. Já na animação, fenômenos menores que o comprimento de Planck simplesmente não possuem explicação e suporte das teorias quânticas e relativísticas.

A animação começa situando o viajante comparando as estruturas a um humano mediano. Movendo o cursor para o lado direito da tela, começamos a ganhar estruturas cada vez maiores, terminando em todo nosso Universo observável, na ordem de 1028 metros. Estou compartilhando com vocês essa nova versão pois realmente é muito interessante o trabalho dos animadores em correrem atrás das informações científicas e destrinchá-las ao público. Realmente vale a pena perder (ou ganhar, quem sabe) alguns minutos brincando de viajar por entre as estruturas que compõem o nosso Universo.

Essa é apenas uma captura de tela. Clique no link abaixo para ir à página da animação.
Para acessar a animação e se divertir um pouco, clique aqui e você será redirecionado à página do projeto.

Vi primeiro em Ceticismo.net. A imagem acima é uma captura de tela da animação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário