9 Meses - post 19

Carlos finalmente irá saber como sua menininha está se formando.

... e meninas!

O relógio já exibia no visor mais de 10 horas. Ana se surpreendeu pelo fato de ter ficado tanto tempo na cama. Lembra de ter ouvido o marido sair para o trabalho logo pela manhã e até lembra de ter pensado "em se virar um pouquinho e logo vou levantar". Talvez a confraternização que acabara indo com o marido tenha sido o culpado. Não era muito fã de dormir tarde demais. E com certeza ir para a cama quando o relógio apontava quase 2h00 da madrugada com certeza era 'tarde demais'.

Depois de um tempo pensativa na cama, Ana levanta e corre tomar seu café da manhã. Aparentemente o único barulho que atrapalhava a gostosa manhã levemente fria que se fazia era a máquina de lavar roupas da vizinha. Após alguns minutos, deixando para trás a xícara com um pouco de leite com café (onde se via uma leve fumaça saindo dela) e levando consigo uma bolachinha de nata, Ana resolve arrumar o quarto do casal antes de dar uma geral no resto da casa.

Enquanto arrumava viu que uma de suas meias haviam desaparecido. Em uma rápida inspeção, resolveu olhar debaixo da cama. A dita cuja estava lá, perdida por entre um par de chinelos que Ana usava raramente por ser "dura" demais e por um par de chinelos que Carlos amava em usar. Entretanto Ana viu que junto à meia rebelde estava um pequeno papel com algo escrito. Resolveu pegá-lo para ver o que era. Rapidamente se lembrou do que se tratava:

Realmente não dá para entender porra nenhuma desse livro. Amanhã você me conta.
Te amo! ♥

Lembrou que ficou devendo a explicação da coisa mais importante para o marido no momento: como surgia a menininha que estava carregando consigo em seu ventre. E pior, isso acontecera a uma semana. Não sabia e o marido esquecera de lembrá-la do "compromisso intelectual" ou se ele não falou nada por birra mesmo, já que ela tinha prometido explicar e depois acabou esquecendo da promessa. Ana resolveu acreditar na primeira opção, julgando que o marido fosse um homem adulto e que essa atitude infantil não combinaria em nada com um homem casado, quase pai e engenheiro.

* * *

Logo depois do almoço e com o Carlos quase ressonando no sofá da sala, Ana chega ao seu lado com o velho livro de Embriologia. Carlos disfarçadamente (ou tentando) não olha para o livro.

-- Amor, quer que eu explique para você como nasce a nossa menininha? - perguntou Ana delicadamente.

-- Não, não precisa mais... - disse Carlos cruzando os braços. Ana via em sua frente um meninão emburrado por não ter conseguido as coisas na hora que queria.

-- Mas amor, eu explico pra você agora...

-- Agora você quer explicar né... por acaso você encontrou meu bilhetinho abandonado em algum lugar triste e solitário da casa?

Ana começa a rir. Não aguentou ver as caras e bocas do marido diante da "inexplicável" situação.

-- Amor, largue mão de ser bobo. Eu conto para você... tudo bem? - Ana teve que aguentar mais alguns segundos de manha do marido antes de ele concordar. "Sim, ele teve uma atitude madura, típica de homem casado e quase pai...", pensou sarcasticamente Ana.

-- Tudo bem, pode falar... - disse o marido, prestando atenção no que Ana iria dizer.

-- Bem - começou a dizer Ana - lembra que eu disse que o menino começa a produzir um hormônio chamado fator determinante do testículo[1], ou FDT? - o marido concorda com a cabeça mas expressando estar se esquecendo de alguns detalhes - pois bem, esse hormônio iria desencadear todo o processo que leva a formação dos testículos, certo?

-- Aham, me lembro...

-- Pois bem, esse hormônio é sintetizado graças à genes que existem no cromossomo Y, que é exclusivo do homem. Como a mulher não possui cromossomo Y, ela não irá produzir esse hormônio, consequentemente não desenvolvendo a gônada indiferenciada em testículo mas sim em ovário[2].

-- Hum... me lembrei agora. É que no começo as gônadas são indiferenciadas, né? Essa estrutura que irá virar o testículo no homem vira o ovário na mulher, né?

-- Exatamente! Você lembra que as células germinativas primordias, que vieram lá do saco vitelino e deram origem às espermatogônias que irão virar os espermatozoides quando o menino estiver na adolescência? Então, como não haverá a FDT para desencadear o "processo masculino", essas células germinativas primordiais irão se desenvolver em ovogônias, que serão os futuros ovócitos nas meninas.

-- Hum, que bacana!

-- E quanto no homem as células que estavam fazendo volume na gônada virarão ou células de sustentação ou intersticiais[2], na menina essas células irão ser as chamadas células foliculares!

-- Células foliculares... acho que você vai rir, mas creio que já ouvi essa palavra antes...

-- É claro que ouviu... eu já contei sobre elas. Quando se é mulher, serão essas células que irão produzir o hormônio estrogênio, que permitirá o crescimento do endométrio, aquele tecido que se forma dentro do útero e permitirá que o um futuro bebê se implante nele[3]!

-- Hum... nossa, é verdade... você me contou enquanto estávamos de férias!

-- Isso mesmo... - disse, rindo levemente ao ver o marido se recordando do que disse meses atrás.

-- Bom minha amada esposa... você disse apenas o que acontece para a formação das gônadas. Mas o resto das estruturas?

-- Hum... - Ana ficou pensativa por alguns segundos. Nem ela soube do porquê ter falado apenas das gônadas quando sabe que o "povo", aka Carlos, quer saber das coisas mais 'visíveis' - bom, me lembro que você ficou surpreso com o fato de os testículos terem se formado no lado interno do corpo, né?

-- Sim, pensei que ele já se desenvolvesse para fora do corpo...

-- Pois é... sabia que a mesma estrutura que dará origem ao pênis no homem dará origem ao clítoris?

Ana não soube explicar para si a expressão de Carlos. Talvez ele tenha recebido e demorado um pouco para processar a informação. A conhecida "cara de paisagem" tomou conta de Carlos por alguns segundos, quando sua fisionomia muda completamente para a incredulidade.

-- Você só pode estar tirando uma com a minha cara! É sério isso? - perguntou Carlos, quase se levantando de onde estava.

-- É claro que é...

-- Mas como?

-- É assim, existe na porção da frente da região genital uma massa de células que crescem continuamente. Com a presença do hormônio testosterona, essas células crescem continuamente, alongando essa estrutura, que será o pênis no futuro. Diversos tecidos se fundem para permitir que a uretra[4], que leva principalmente a urina para o meio externo, se encaminhe dentro dessa estrutura.

-- Caramba, e o clítoris da mulher?

-- Bom, o desenvolvimento inicial é praticamente o mesmo mas como não há a ação do hormônio testosterona o crescimento dessa estrutura cessa gradualmente.

-- Hum, que interessante... e bem... na mulher... - disse, apontando para a parte mais íntima de Ana.

-- Ai amor... - disse, surpresa pela própria vergonha - você está querendo dizer sobre a vagina? - o marido concorda com a cabeça. Ana ri levemente - bem, a vagina é uma derivação do endoderma, o mesmo tecido que forma o saco vitelino, por exemplo - o marido faz que sim com a cabeça, confirmando que sabe do que ela está falando - ele se liga com o útero, formando um caminho entre o meio externo e ele. O útero, por sua vez, não é formado por endoderma e sim de uma modificação do ducto paramesonéfrico, que é uma estrutura ligada ao sistema urinário.

-- Caramba! Que interessante!

-- É sim... - Ana ficou observando Carlos com as descobertas que acabara de fazer - bom meu amor, agora você sabe o que está acontecendo com a sua menininha... - disse Ana, passando a mão de leve em sua barriga.

-- Sim - disse Carlos passando as mãos na barriga de Ana em seguida - é bom saber que a mulher que amo tanto está gerando outra, que irei amar tanto quanto for possível.

Curtindo esse momento "a três", Carlos dá um gostoso beijo em sua amada.

Informações adicionais:
[1]: o FDT e o desenvolvimento do sexo masculino foi dito no post anterior a este da série.

[2]: maiores informações estão disponíveis no post anterior.

[3]: veja mais sobre a ação das células foliculares e a menstruação no primeiro post da série.

[4]: o desenvolvimento da uretra e do sistema urinário será visto em um post futuro da série.

Com imagem por ~CKing em seu deviantART.

Nenhum comentário:

Postar um comentário